definição de convivência

uma característica intrínseca aos seres humanos é a vida em sociedade e em relação aos demais, não existem alternativas para as pessoas neste sentido, estamos sempre em vinculação e interação com outros pares. Claro que teremos momentos privados, de estar sozinhos, mas grande parte da nossa vida passa ao lado dos outros e especificamente compartilhando. A convivência é compartilhar a vida com outro ou com outros.

designa-se com o termo de convivência à vida em comum que alguém leva seja com uma ou várias pessoas. Devemos destacar a propósito que normalmente o conceito se utiliza em relação à vida em comum que leva um casal que está unido pelo amor romântico.

a convivência é parte da vida humana em quase toda a vida

praticamente desde o nascimento os seres humanos estamos destinados à convivência, primeiro com nossos pais, nossos irmãos, depois, com o correr dos anos e uma vez maduros, tendo encontrado a pessoa com a qual queremos compartilhar nossa vida e projetos pessoais, com nossos casais.

também, embora não compartilhemos projetos pessoais, de alguma forma, com nossos amigos e com nossos colegas de trabalho, temos outra espécie de convivência, mas convivência finalmente, já que assim como quando se compartilha uma mesma casa, no trabalho, durante muitas horas se compartilha o mesmo espaço físico, então, assim como em casa se deverão fazer concessões, surgem disputas pelas diferenças e consensos após as discussões, entre outras questões.

de acordo com o que sustentam muitos profissionais da medicina, da psicologia e da sociologia, a convivência resulta ser um fator transcendente para o bem-estar emocional e para a saúde dos indivíduos.

a importância da convivência

muitos estudos realizados a respeito da importância da convivência, da relação com os outros, demonstraram que aqueles que se encontram sozinhos estão mais predispostos a sofrer acidentes, doenças mentais, suicídio, entre outras problemáticas, do que aqueles que convivem com outros; embora a autoconfiança e a independência sejam características importantes para qualquer indivíduo, o apoio dos outros e da Companhia também são essenciais, a par das mencionadas.

como conseguir uma convivência harmoniosa

entretanto, para conseguir o que se denomina uma convivência positiva em harmonia, serão condições fundamentais O amor, o respeito e a tolerância para com os demais, mesmo quando suas opiniões e ações se encontrem na vereda oposta à nossa.
do contrário, de manifestar uma atitude à defensiva e sempre em pé de guerra, seguramente, a convivência resultará muito mas muito difícil com aquela pessoa que se manifeste desta maneira.

então, é impossível coincidir com o pai, com a mãe, com um irmão, com um amigo, com um par do trabalho e com o casal em cem por cento, mas se as diferenças conseguirem resolver-se de uma maneira adulta, respeitosa e com muito carinho será simples conseguir uma boa convivência, ou pelo menos a isso se deve aspirar.

agora, além do desejo e da colaboração que todos possam ter e contribuir de maneira espontânea, será necessário que se estabeleçam normas de convivência básica, logo isto é o mais comum e o que melhores resultados dá, especialmente diante daqueles relutantes em colaborar neste sentido.

quando vivemos sozinhos, cada um é livre de fazer o que quiser, de se levantar no meio da noite e acender a tevê em alto volume, de não comer na mesa de jantar, mas na cama, porém, quando na casa já há outra pessoa, as coisas mudam e então deverão ser acordadas uma série de” leis ” para evitar incomodar o outro em algum aspecto. Porque pensemos que se continuarmos agindo como se vivêssemos sozinhos e fizéssemos algumas das coisas mencionadas, certamente acabaremos incomodando nosso convivente.

então, somado a cumprir com as normas elementares que se tenham estabelecido com aquele com o qual convivemos devemos dizer também que é importante sempre ter ações que agradem ao outro e não que o incomodem ou o façam sentir incômodo. Uma terna saudação pela manhã, um sorriso quando chegamos à noite de trabalhar ou estudar, saber pedir desculpas quando se cometeu algum erro, agradecer se sentimos que alguém nos fez bem com alguma coisa, e perguntar se o outro pode fazer algo por nós, mas sempre dizendo Por favor, são formas que sem dúvida ajudarão e muito na convivência diária, em casa, no trabalho e na sociedade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.